Deus/um poema de amor

por Lenore Kandel

tradução de Otávio Augusto de Oliveira Moraes





Não existe caminho para o amor que não seja o da beleza

Te amo em todos os caminhos

Amo seu pau na minha mão

Pulsando como um passarinho

Em meus dedos

Enrijecendo e crescendo em minha mão

Forçando meus dedos a se abrirem

Com tua potência de pedra

Tu és belo

Tu és belo

Mil vezes belo

Eu bato para ti com minhas mãos amorosas

Longas unhas róseas

Te acaricio

Te adoro

Na ponta das minhas unhas...

Na palma das minhas mãos...

Teu pau se ergue e pulsa em minhas mãos

Uma revelação

Das que só Afrodite conhece

De um tempo em que os Deuses eram puros

Eu consigo lembrar das noites entre os favos de mel

Nosso gozo era mais doce que o mel

Éramos o tempo e o Deus, inteiro

Nua diante de ti

Lentamente te ponho em meus lábios

Tenho esperado pelos beijos seus

Minha língua te adora

Tu és lindo

Teu corpo me vem

Carne sobre carne

O macio da pele deslizando para o dourado da pele

Minha em direção a sua

Minha boca, minha língua, minhas mãos

Meu ventre, minhas pernas

Na tua boca, no teu amor

Deslizando... deslizando

Insuportável delícia

Tua face sobre a minha

A face de um Deus

De um belo Demônio

Teus olhos

O amor toca o amor

O templo e Deus

São um


***



God/Love Poem


there are no ways of love but/beautiful/

       I love you all of them


I love you / your cock in my hand

       stirs like a bird

in my fingers

as you swell and grow hard in my hand

forcing my fingers open

with your rigid strength

you are beautiful / you are beautiful

you are a hundred times beautiful

I stroke you with my loving hands

        pink-nailed long fingers

I caress you

I adore you

my finger-tips… my palms…

your cock rises and throbs in my hands

a revelation / as Aphrodite knew it


       there was a time when gods were purer

       /I can recall nights among the honeysuckle

       our juices sweeter than honey

       / we were the temple and the god entire/


I am naked against you

and I put my mouth on you    slowly

I have longing to kiss you

and my tongue makes worship on you

you are beautiful


your body moves to me

flesh to flesh

skin sliding over golden skin

as mine to yours

     my mouth    my tongue    my hands

my belly and my legs

against your mouth    your love

sliding… sliding…

our bodies  move and join

unbearably


your face above me

     is the face of all the gods

         and beautiful demons

your eyes…


         love touches love

         the temple and the god

         are one




Lenore Kandel (1932-2009) foi uma poeta norte-americana atuante no contexto da poesia beat e do movimento de contracultura. O presente poema se encontra no seu mais renomado livro, The love book, em bom português tupiniquim: O livro do amor. Transando espiritualidade e sexualidade, seus versos conquistaram a sensibilidade de seus contemporâneos e ressoam até hoje enquanto uma das experiências mais singulares da lírica estadunidense. 



Ilustração: Vinícius Ribeiro