Rumores

Por Clemencia Tariffa

Tradução: Estella Vidotti





Não logro entender,

estou sentada

no batente da janela de mogno;

seus degraus são de barro.

Ouço meu nome por todos os lados;

repito, não logro entender o que se passa.

Nem posso nem devo pensar nos humanos.

Devo me submergir por completo no mar,

não sair mais e viver ali com as águas-vivas,

os peixinhos, e corais,

ou morrer como as plantas marinhas

sempre rodeada de caramujos.

Estou triste; irei pelo beco que

avisto daqui.

Caminharei rua acima, com certeza encontrarei

uma flor,

uma caiena, um lírio fresco.

Creio que se me tocassem me tornaria poeira.

Poeira azul.

Assim terminamos as borboletas.




***




Rumores



No logro entender,

estoy sentada

en el quicio de la ventana caoba;

sus peldaños son de barro.

Oigo mi nombre por todos lados;

repito, no logro entender qué pasa.

Ni puedo ni debo pensar en los humanos.

Debo summergime completa em el mar,

no salir más y vivir allí con las medusas,

pececillos, corales,

o morir como las plantas marinas

rodeada siempre de caracoles.

Estoy triste; me iré por la callejuela que de

aquí diviso.

Caminaré calle arriba, seguramente encontraré

una flor,

una cayena, un fresco lirio.

Creo que si me tocasen me tornaria polvo.

Polvo azul.

Así terminamos las mariposas.




Clemencia Tariffa (1959-2009) é poeta e nasceu na cidade de Codazzi, Colômbia. Publicou El ojo de la noche (1987) e Cuartel (2006). Em 1994, ganhou o Prêmio de Poesia Latino-Americano Koeyú e o Prêmio de Poesia do Instituto de Cultura de César, além de ter sido integrante ativa do grupo de Poetas al Exilio. Durante a vida, padeceu de sofrimentos físicos e psíquicos e viveu por anos em uma clínica para pessoas com sofrimento mental em Santa Marta, sendo diagnosticada com epilepsia.


Estella Vidotti graduou-se bacharel em Letras, habilitação Francês com ênfase em Tradução, no ano de 2016, pela Faculdade de Letras (FALE) da UFMG. Continuou seus estudos, tendo a oportunidade de estagiar no Laboratório de Edição (Labed), trabalhando com diagramação, preparação, revisão de textos e encadernação de publicações. Graduou-se em 2019 como bacharel em Letras, habilitação Italiano com ênfase em Edição.


Fonte:

Difícil falar com as sombras – poemas traduzidos de Clemencia Tariffa (edição bilíngue). Vários tradutores. Belo Horizonte: Edições Viva Voz, LABED/FALE UFMG, 2018.


© Hernán Vargascarreño Ediciones Exilio, Colombia



Ilustração: Fernanda Maia